Campo Belo, MG, 25 de Novembro de 2020

Artigos

JEJUM -

21 Dias de Jejum e Oração


O jejum era uma prática comum entre os grandes servos do Senhor, pois sabiam que era uma forma de reabastecer-se, de renovar as forças para enfrentar as difíceis batalhas que tinham pela frente em seus ministérios e até mesmo na vida cotidiana.

Alguns exemplos:

Jesus: Mt 4.2; Moisés: Ex 34.28; Elias: 1 Rs 19.8; Paulo: 2 Co 11.27; Cornélio: At 10.30; Ana: Lc 2.37; Davi: 2 Sm 12.16; Neemias: Ne 1.4; Ester: Et 4.16; Daniel: Dn 9.3 entre outros.

O jejum também era feito coletivamente, praticado simultaneamente pela nação, numa cidade, pela igreja etc.

Leia os exemplos:

Nação: Israel Jz 20.6, Ed 8.21, Jr 36.9; Cidade: Ninivitas Jn 3.5-8;

Líderes: Apóstolos 2 Co 6.5; Igreja: Primeiros Cristãos At 13.2

Quando os discípulos de Jesus tentaram libertar um jovem possesso e fracassaram, perguntaram a Jesus: "Por que o não pudemos expulsar?". E disse-lhes: "Esta casta (espécie, natureza, tipo, raça, linhagem) não • pode sair com coisa alguma, a não ser com oração e jejum" - Mc 9.28-29

A oração e o jejum se apossam das promessas de Deus e as erguem • como um muro entre nós e os poderes das trevas. A oração e o jejum podem fazer os anjos correrem em nosso auxílio (2Rs 6.15-17; Dn 10.13: Hb 1.14).

"Quando jejuamos, Deus vê nossa sinceridade em nos humilharmos

voluntariamente, e atende a ela. Sempre que um indivíduo, família, cidade ou nação deliberadamente se humilha e aflige a alma, Deus libera sua misericórdia e graça. No VT vemos muitos exemplos em que Deus luta pelo povo de Israel sempre que este se humilhou diante dele"

David Choo.

Texto de:

IBVB

IBVB Campo belo